Porquê Calle de la Ventosa?

calle ventosa curiosidades madrid o que fazer em madrid

De todas as zonas de Madrid, os distritos de La Latina, Lavapiés, Malasaña e Palacio, são sem dúvida aqueles cujas ruas terão os nomes mais singulares!

Desta vez vamos conhecer uma rua situada perto da Porta de Toledo, entre a Gran Vías de San Francisco e a Ronda de Segovia, cujo nome primitivo era Calle de la Paloma Baja. (perto daqui encontramos a Calle de la Paloma, famosa pela sua verbena no dia 15 de Agosto)

Para conhecermos a história desta rua temos de retroceder até meados do século XVIII, um periodo no qual abundavam entre a população supostos curandeiros que ofereciam ao povo os mais variados serviços e remédios para curar qualquer maleita.
Uma destas curandeiras, Juana Picazo, era especialmente famosa por utilizar como método de sanação a aplicação nos seus doentes de uns copos de vidro que utilizava como ventosas. Desta forma fazia frente a maleitas, dores e inflamações, e pelos seus cuidados cobrava avultadas quantidades de dinheiro. Dizia que o poder milagroso das suas ventosas vinha de o facto de estas terem sido utilizadas pelo próprio San Isidro!
Nas primeiras visitas, todos os seus clientes ficavam satisfeitos, no entanto, com o passar do tempo o povo começou a pôr em questão a eficácia deste método... O seu dinheiro desaparecia, mas as doenças não! Esta mulher era uma farsa! Decidiram então dar-lhe um castigo à altura das suas mentiras.
Reza a lenda que raparam o cabelo a Juana, mergulharam-na numa substância pegajosa e cobriram-na de penas para depois a passearem, sentada em cima de um burro, pelas principais artérias de Madrid enquanto uma multidão enfurecida a achincalhava e atirava coisas.
Depois deste episódio, o rasto da curandeira desapareceu, mas o mais provável é que tenha sido expulsa da cidade. Porém a sua casa e as suas consultas já eram tão conhecidas como "de la ventosa", que a rua acabou por ficar com este nome até aos dias de hoje.

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *