Skip to content

10 coisas que odeio em Madrid

No mundo dos blogs de viagens, nem tudo o que se diz é a opinião 100% verdadeira. Não quero com isto dizer que os bloggers mentem, nada disso! Mas há uma espécie de "código" que faz com que os bloggers não falem negativamente de certos aspectos, principalmente do sítio onde vivem e/ou das ofertas que recebem... Se te oferecerem uma noite num hotel e no final falares mal dele, muito provavelmente essa será a última oferta que receberás!

No entanto eu acho que também é importante falar daquilo que é mau, daquilo que não gostamos, para darmos uma visão mais realista do sítio...

Madrid, por exemplo. "Toda a gente" (quem priva comigo diariamente) sabe que eu continuo a ter as minhas reservas em relação à cidade e que não estou totalmente convencida de que esta é uma cidade para viver durante longos períodos de tempo... MAS, como qualquer cidade, tem coisas boas, tem coisas más e tem coisas que eu não suporto. E é dessas que vou falar hoje!

1- As distâncias

Nunca te fies quando alguém te diz "está perto... 10 minutos". Isso significa que tens de atravessar Mordor de uma ponta à outra e depois apanhar o autocarro. E talvez o metro... E andar mais uns minutinhos a pé. É preciso planear tudo com tempo e dar uns minutos de margem, se queres chegar à hora ao local...

2- O trânsito

Se as distâncias já são más, o trânsito piora tudo... Madrid às 4 da manhã tem mais trânsito que Braga em hora de ponta. E com isto acho que disse tudo e não é necessário falar das horas de ponta aqui, certo? Aquela altura do dia em que podes demorar 1h para fazer 5km... Ou menos.

3- A poluição

Boina de Madrid, coisas que odeio em Madrid
Boina de Madrid (foto: elmundo.es)

Muitos carros = muita poluição. E não vale a pena proibir o estacionamento dos carros dentro da M30 durante 3 dias, se nos outros 362 dias do ano eles podem estacionar. (planos para baixar a contaminação da cidade que não valem para nada...)

4- Gran Vía apinhada de turistas

Tanto faz se é Sábado de tarde ou Terça-feira de manhã... A Gran Vía vai estar sempre cheia de gente, turistas e madrilenos. Durante o fim-de-semana a coisa complica-se ainda mais e é quase impossível passear por ali, já que as pessoas decidem todas ir lado-a-lado, mais parecem agentes do CSI a fazer varrimento em linha... Cada vez que cometo o "erro" de passar na Gran Via a um Sábado de manhã penso "E é por isto que eu não gosto de Madrid ao Sábado de manhã...". E aquela esquina entre a Gran Via e Callao?? A pior zona de todas!

5- O metro

Há alguma coisa pior que tentar entrar num metro e não poder porque as pessoas estão todas apinhadas em frente à porta e não deixam ninguém passar? É... O espanhol, o madrileno e o utilizador do metro deste burgo têm a mania de fazer isso: todos querem estar o mais perto possível da porta, mesmo que só saiam no final da linha. É chato, mau e estúpido.

6- A fauna do metro

O "homem do acordeão", o "homem que tem 3 filhos e não tem trabalho", o "no tengo dedos", a "mulher que acabou de sair da prisão e não tem casa", o "homem com fome"... E as pessoas que dão esmolas. Vamos lá ver senhores: vamos na linha 3, que para em Embajadores de onde saem as kundas para ir buscar droga à Cañada Real, e há gente a pedir dinheiro porque "não te trabalho/tem 3 filhos/tem fome"... E depois descem do metro na estação de Embajadores. TO-DOS ELES! Olá? Será que sou a única que reparo nisso? Não entendo porque as pessoas ainda dão esmolas. Eu nunca dou, nem hei-de dar. (falo da linha 3 que é a minha, mas isto acontece em todas elas.)

7- Os RPs

Vais a passar pela rua e de repente tens 3 ou 4 gajos em cima de ti a tentar que entres no bar deles... "Hola, vais a tomar una copa?" "Hola! Vente a este bar nuevo que acaba de abrir... copas baratas!". Muitas vezes estás só de passagem por ali ou, pior ainda, estás à procura de sítio para jantar... E eles já te estão a oferecer bebidas! Menos mal que são bem mais simpáticos e amáveis que os das ONGs.

8- As ONGs

coisas que odeio em Madrid, ong, calle preciados
(foot: 20 minutos)

Meu Deeeeuuusss... Subir/descer a Calle Preciados sem ser abordado por alguém de uma ONG deveria ser considerado desporto olímpico!! Entendo que seja o trabalho deles, mas são chatos e muitas vezes desagradáveis... Quase sempre tentam obrigar-te a seres sócio de uma porcaria qualquer (Cruz Vermelha, Liga contra o Cancro, WWF, ACNUR, etc etc etc) e se dizes que não, ainda te respondem torto. Da última vez tive direito a um "Esperemos que nunca tenhas cancro...".

9- O barulho

Conseguir 2 minutos de silêncio em Madrid é uma coisas rara e que deve ser apreciada até ao último segundo! Não importa a hora do dia ou da noite, Madrid é uma cidade barulhenta.... Mas há certos sítios onde conseguir um pouco de paz e tranquilidade, como o Jardim de Cecílio Rodriguezou as ruas perdidas do bairro de Los Áustrias.

10- Os preços

É tudo caro em Madrid. Ou pelo menos, para mim é tudo caro em Madrid. Sair à noite em Madrid é caro, e não esperem gastar menos de 40/50€ numa noite (sem jantar incluído...). O melhor mesmo é sair nos bairros "de toda la vida" onde as coisas são um pouco mais baratas. Excepção feita a Malasaña, que com a moda dos hipsters encareceu bastante...

O que acham destes 10 pontos? Acrescentariam mais algum? Contem tudo nos comentário! Quero saber a vossa opinião.

Publicado em Categorias Curiosidades

Sobre Susana

Portuguesa, nascida e criada em Braga e com muito orgulho das minhas raízes. Tradutora de "curso", Analista SEO de profissão, trabalho há 2 anos em Madrid! Adoro viajar e conhecer novos países e culturas! Um dos meus hobbies favoritos é servir de guía turístico aos meus amigos e daí a vontade de criar um blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *