Mercado de San Miguel

Se não sabes do que falo é porque provavelmente nunca viste a Madrid nem nunca procuraste informações sobre a cidade!

O Mercado de San Miguel (ou São Miguel, se preferirem) é um dos pontos turísticos mais conhecidos de Madrid, presente em todos os guias de viagens internacionais incluindo o meu roteiro de 2 dias por Madrid, e é o mercado mais conhecido da capital.

interior-mercado-san-miguel

Está situado na zona conhecida como Madrid de los Áustrias e ao lado da Plaza Mayor. É praticamente impossível não encontrar este mercado e não aproveitar para comprar algum petisco.

Mas, o mercado nem sempre esteve aqui... Temos de agradecer ao nosso amigo 'Pepe Botelha' a construção do mercado!

História do Mercado de San Miguel

Muito antes da construção deste mercado, existia em seu lugar uma igreja, a Igreja se San Miguel de Octoes. Estava localizada nas muralhas da cidade, o que impedia a sua expansão, e era um dos dez templos primitivos da cidade de Madrid.

Igreja de San Miguel de los Octoes vista no Plano de Teixeira de 1550
Igreja de San Miguel de los Octoes vista no Plano de Teixeira de 1656

Aqui foi baptizado o famoso escritor espanhol Lope de Vega. Mas, em 1790, a igreja também sofreu com o incêndio da Plaza Mayor e apesar de ter sido reconstruída, acabou por ser derrubada a mando de Pepe Botelha, irmão mais velho de Napoleão Bonaparte.

pepe-botella

Para os que não sabem, José Bonaparte, José Napoleão, Pepe Botelha ou Pepe Plazuelas foi rei de Espanha entre 1808 e 1813 (José I). A origem do apelido de Pepe Plazuelas vem do facto de o rei ter uma "estranha" obsessão por criar praças em Madrid. Achava que o centro da capital estava demasiado atafulhado com casas e ruelas, então mandou destruir vários solares e igrejas para criar praças e dar um toque mais moderno à cidade. A Plaza do Oriente, Plaza de Santa Ana e a Plaza de San Miguel são obra sua.

Ao derrubar a Igreja de San Miguel de los Octoes, foi criada uma praça ampla que começou a ser utilizada como mercado. Apesar de vender qualquer tipo de alimentos, estava especializado em peixe.

No início os postos de venda eram compostos por caixas de madeira e apenas cobertos com toldos, mas com o passar dos tempos os governantes foram tentando melhorar o espaço, tanto do mercado como da praça, já que cada vez havia mais vendedores chegando a ser 90 em meados do século XIX.

Inauguração do mercado coberto

alfonso-dube-diez

Assim, em 1913, Alfonso Dubé y Díez foi encarregue de realizar o desenho do novo mercado coberto. A arquitectura do mercado segue o estilo dos mercados parisienses, de ferro e com enormes janelas de vidro, sendo os seus traços mais característicos as colunas de ferro fundido e o tecto.

Foi inaugurado em 1916 e conta com 1200m2 e 2 andares, mas um deles apenas serve apenas como armazém.

Com o passar do tempo a actividade do mercado começou a decair, principalmente com a chegada dos supermercados e centros comerciais, com os quais não conseguia competir. Assim sendo, o mercado acabou por fechar e ser relegado à degradação.

Mercado Gourmet

mercado-san-miguel

Até que em 2003 um grupo de investidores decidiu pegar no mercado e fazer dele algo que até então não existia em Madrid: um mercado Gourmet.

Os trabalhos de reconstrução demoraram cerca de 19 meses e todas as peças do mercado foram revistas e restauradas de forma a que a estrutura ficasse o mais parecida possível à estrutura original.

Utilizaram o Mercado de la Boquería de Barcelona como inspiração e criaram um espaço centrado na oferta de produtos de grande qualidade, no gourmet e nos alimentos de temporada.

tapas-madrid-mercado-san-miguel

Actualmente existem no Mercado de San Miguel 33 postos diferentes, com uma oferta que vai desde as ostras, passando pelo jamón e enchidos espanhóis de primeira qualidade, até ao café, aos mariscos, às frutas tropicais e muitos outros sabores da gastronomia espanhola e internacional.

comer-mercado-san-miguel

A melhor parte é que podemos escolher comer na hora, em mesas altas no centro do mercado preparadas para o efeito, ou levar para casa. Se quiserem comer lá, o conselho é irem em horas "mortas" quando não há muita gente nem muita confusão.

Eu não sou grande fã de comer no Mercado de San Miguel, pois acho as coisas demasiado caras e penso que é possível comprar o mesmo por menos dinheiro em algum dos outros mercados de Madrid. No entanto, aconselho sempre toda a gente a que entrem no mercado e o explorem, pois é uma visitar bastante interessante.

O Mercado de San Miguel está aberto de Segunda a Domingo, das 10h00 às 22h00.

Ao derrubar a Igreja de San Miguel de los Octoes, foi criada uma praça ampla que começou a ser utilizada como mercado. Apesar de vender qualquer tipo de alimentos, estava especializado em peixe.

No início o postos de venda eram compostos por caixas de madeira e apenas cobertos com toldos, mas com o passar dos tempos os governantes foram tentando melhorar o espaço, tanto do mercado como da praça, já que cada vez havia mais vendedores chegando a ser 90 em meados do século XIX.

Inauguração do mercado coberto

alfonso-dube-diez

Assim, em 1913, Alfonso Dubé y Díez foi encarregue de realizar o desenho do novo mercado coberto. A arquitectura do mercado segue o estilo dos mercados parisienses, de ferro e com enormes janelas de vidro, sendo os seus traços mais característicos as colunas de ferro fundido e o tecto.

Foi inaugurado em 1916 e conta com 1200m2 e 2 andares, mas um deles apenas serve apenas como armazém.

Com o passar do tempo a actividade do mercado começou a decair, principalmente com a chegada dos supermercados e centros comerciais, com os quais não conseguia competir. Assim sendo, o mercado acabou por fechar e ser relegado à degradação.

Mercado Gourmet

mercado-san-miguel

Até que em 2003 um grupo de investidores decidiu pegar no mercado e fazer dele algo que até então não existia em Madrid: um mercado Gourmet.

Os trabalhos de reconstrução demoraram cerca de 19 meses e todas as peças do mercado foram revistas e restauradas de forma a que a estrutura ficasse o mais parecida possível à estrutura original.

Utilizaram o Mercado de la Boquería de Barcelona como inspiração e criaram um espaço centrado na oferta de produtos de grande qualidade, no gourmet e nos alimentos de temporada.

tapas-madrid-mercado-san-miguel

Actualmente existem no Mercado de San Miguel 33 postos diferentes, com uma oferta que vai desde as ostras, passando pelo jamón e enchidos espanhóis de primeira qualidade, até ao café, aos mariscos, às frutas tropicais e muitos outros sabores da gastronomia espanhola e internacional.

comer-mercado-san-miguel

A melhor parte é que podemos escolher comer na hora, em mesas altas no centro do mercado preparadas para o efeito, ou levar para casa. Se quiserem comer lá, o conselho é irem em horas "mortas" quando não há muita gente nem muita confusão.

Eu não sou grande fã de comer no Mercado de San Miguel, pois acho as coisas demasiado caras e penso que é possível comprar o mesmo por menos dinheiro em algum dos outros mercados de Madrid. No entanto, aconselho sempre toda a gente a que entrem no mercado e o explorem, pois é uma visitar bastante interessante.

O Mercado de San Miguel está aberto de Segunda a Domingo, das 10h00 às 22h00.

Comentários

Comentários